terça-feira, 23 de dezembro de 2014

USHUAIA 2014, 3-FINALMENTE, INDO A USHUAIA

Para ver a todas as postagens da viagem, comece por AQUI.

Passado o desastre climático que passou pela região daqui da Fronteira da Paz, posso seguir com a história da viagem...
Antes que eu esqueça, Feliz Natal! Feliz Navidad!
(Texto revisado em 26/12/2014.)

FINALMENTE, INDO A USHUAIA:
Nosso planejamento era de sair de La Plata no dia 15 para chegar no 21 em Ushuaia, rodando 7 dias, sem pressa. No entanto ficamos o sábado 15 em La Plata, e nos deparamos com um evento para ajudar justamente o Pelado de Obregón, o colega que nos recebeu na cidade. Com isto tivemos que ficar o domingo 16 e nos restou apenas 5 dias para andar de La Plata a Ushuaia... cerca de 3.000 Km com a média de 600 Km/dia com um grupo que tinha 4 motos com 4 padrões de velocidade ideal... de 90 a 130 Km/h... não tem como fazer a turma entrar em acordo e com o passar dos primeiros dias eu assumi  naturalmente o papel de "Capitão de estrada" (Capitán de ruta). Tínhamos que fazer a média de 600 Km/dia com um grupo meio heterogêneo e, tentando manter 110 Km/h, fazer 850 Km no primeiro dia.

Capitão de estrada/Capitán de ruta: Essa eu não esperava, pois tive que lidar com os egos, fraquezas, virtudes e necessidades de todos... que todos nós tínhamos. Então eram 5 egos, 5 conjuntos de fraquezas, 5 conjuntos de virtudes e 5 conjuntos de necessidades para serem administrados. Desculpem a sinceridade, mas foi "foda"! Alias, "foda" teria sido bem melhor... foi uma MERDA mesmo. Não era exatamente isso que eu queria para minhas férias... e nestes dias (abaixo relatados) esse papel se mostrou mais crítico.

(O TEXTO CONTINUA LOGO ABAIXO DAS FOTOS, com a história, dia a dia)

FOTOS DOS 6º, 7º e 8º DIAS (17 a 19/NOV):
 

FOTOS DOS 9º, 10º e 11º DIAS (20 a 22/NOV):
 

Esta eu devia à compatriota brasileira que encontrei, ela constituiu uma feliz família na Argentina:


6º DIA - 17/NOV: La Plata-Rio Colorado (850 Km)
Tínhamos que fazer, tentando manter 110 Km/h, 850 Km neste dia. Conseguimos, mas, sinceramente, achei que não conseguiríamos, pois uma das motos teve problema mecânico e foi consertada como foi possível nos dias anteriores. E seu piloto, o Clovis, era o de maior idade e sem experiência, ou seja, não conhecíamos os limites dele ainda. Mas, surpreendentemente, ele resistiu, e chegamos a Rio Colorado, com 850 rodados e, agora sim, me parecia possível chegarmos em 5 dias mantendo a média de 600 Km/dia...
Nessa noite tínhamos o contato do Pelado (de Rio Colorado) que nos conseguiu local no camping municipal e começou aqui uma das divergências do grupo... barraca ou hotel/hostel? Ironicamente os mais jovens preferiram dormir numa cabana enquanto nós 3, o grupo que andou junto até o fim, preferimos barraca. (Dica: Sempre faça reunião antes de sair e coloque estas coisas em pratos limpos, às claras. Nós não pudemos fazer por causa das distâncias entre nós.)

7º DIA - 18/NOV: Rio Colorado-La Grutas-Puerto Pirámides (600 Km)
Saímos meio tarde, pois o dia anterior foi complicado e tínhamos que render um pouco que fosse hoje. Fomos até La grutas e tiramos algumas fotos, cumprimos com o passeio... alí encontramos um casal em lua de mel, que tirou fotos conosco e conversamos um pouco. Seguimos bem nesse dia e fizemos uns 600 Km, a média que precisávamos manter. Isto por si só já foi bom. Mas ainda fomos surpreendidos pelo espetáculo que nos reservava o pôr do sol (el ocaso)... Puerto Pirámides já é linda, mas as cores desse pôr do sol foram lindíssimas... nesse momento nosso grupo completo, todos os 5, nos sentimos como um só, com a certeza de que a viagem já tinha valido a pena só por aquele momento que tanto nos alegrou... um espetáculo da natureza, naquele local especial com um pôr do sol sendo visto naquele ponto (na ponta do morro, no degrau mais avançado das rochas, mas tem que subir as escadas passando pelo fóssil da baleia que tem numa parade da rocha).

8º DIA - 19/NOV: Puerto Pirámides-Rada Tilly(Comodoro Rivadávia) (545 Km)
Mais um dia, mais cansaço... agora já temos ritmo de estrada, todo o grupo. Paramos no camping da Rada Tilly, muito bom, e a 15 Km ao sul de Comodoro Rivadávia.

9º DIA - 20/NOV: Rada Tilly(Comodoro Rivadávia)-Comandante Luiz Piedrabuena (540 Km)
Neste dia houve uma separação estratégica... decidimos em grupo que os mais novos, Martin e Claudia, seguiriam sozinhos... tínhamos que nos separar, pois estávamos sentindo o cansaço da viagem que estava ficando difícil de manter o ritmo a até chegar no destino final. Ocorre que a Raquel, esposa do Clovis, estava chegando de avião em Ushuaia na sexta-feira, dia 21, e iria ficar sozinha e neste momento foi fundamental usa o talento do casal de andar rápido para que conseguisse chegar no prazo e para que a Claudia do Martin pudesse acompanhar a Raquel no sábado, dia no qual chegaríamos os outros 3... e eu e Coraza focamos em "levar" o Clovis para os braços de sua amada no sábado, com segurança, o que fizemos com sucesso. O moto encontro já não era mais prioridade agora, mas a missão de ajudar o Clovis a chegar sim.

10º DIA - 21/NOV: Comandante Luiz Piedrabuena-San Sebastián (uns 500 Km)
Neste dia fizemos de Piedrabuena a (Rio) Gallegos já com início de vento lateral (tínhamos achado que sabíamos o era vento... mas aqui sim começou a se mostrar, aos poucos). Fizemos bem o caminho a Punta Delgada e pegamos a balsa para passar o canal ($120 pesos argentinos por moto). Seguimos 65 km até chegar à bifurcação entre os caminhos por Unaissin e por Cerro Sombrero... alias não passa em Cerro Sombrero mesmo, mas é isso que diz na placa. Alí seguimos para o lado que dizia "Cerro Sombrero", pois num blog já haviam informado e um caminhoneiro na fila da balsa também... dobrar na placa que dizia Cerro Sombrero e pegar o outro rípio, com 110 Km, mas firme e permitindo até de 40 a 70 Km/h (50 a 60 normalmente). Seria melhor caminho que os 60 Km de rípio solto no caminho normal... quem sabe no próximo ano esteja melhor. No entardecer chegamos a San Sebastián e o frio estava firmemente baixando a termperatura assim que o sol baixou... comemos algo e dormimos na hosteria que achamos pouco antes da migración, do lado chileno em frente aos carabineros. A janta custou mais do que a hospedagem, mas não tínhamos opção. E o frio justificou muito a hospedagem. Na Terra do Fogo acho que nem eu acamparia, devido ao frio da noite. Camping só de Piedrabuena para cima.

11º DIA - 22/NOV: San Sebastián-Ushuaia (260 Km)
Fizemos traquilamente esse dia e a migración tomou um bom tempo (inclusive, entre a migración chilena e argentina são 16 km de rípio). Depois passamos em Rio Grande, entramos e tiramos fotos, e seguimos passando por Tolhuin, com sua centenária padaria La Unión. Depois passamos pelas montanhas ("cerros") que ficam entre Tolhuin e Ushuaia... um belo caminho. Chegamos no meio da tarde em Ushuaia, passamos na recepção do moto encontro, levamos o Clovis para o Hostel encontrar a Raquel e voltamos eu e o Coraza para um moto passeio do moto encontro. O passeio foi lindo... a cada curva uma montanha nevada é avistada!

USHUAIA 2014, 2-FINALMENTE, INDO A USHUAIA

LINK CORRETO AQUI: http://motofronteira.blogspot.com/2014/12/ushuaia-2014-3-finalmente-indo-ushuaia.html

segunda-feira, 22 de dezembro de 2014

Tempestade histórica!!!

Tempestade atípica fez muitos estragos aqui na fronteira no sábado, dia 20, e ainda temos gente sem luz e sem água. Cerca de 300 casas foram danificadas oficialmente, só em Livramento, mas se calcula que os atingidos chegam a 500. Mais dados no Jornal "A Plateia"...  http://www.aplateia.com.br/ ou http://www.facebook.com/aplateia
Foto: Fabian Ribeiro/AP

quinta-feira, 18 de dezembro de 2014

VIVA SEU SONHO!!!

EXPETACULAR!!!
(Depois continuo o relato da última viagem... mas esta vale a pena ser compartilhada!!!)



terça-feira, 16 de dezembro de 2014

USHUAIA 2014, 2-PRIMEIROS DIAS

Para ver a todas as postagens da viagem, comece por AQUI.



ANTES, A VINDA DO CLOVIS: Saindo de Dourado-SP no dia 02/nov, ele veio encontrar o Seu Coraza no Aniver do Marcel (os aniversários são um tipo de moto encontro, só que mais aconchegante e quase sem público externo). Foi muito bom lá e ele foi muito bem tratado. Depois disso ele foi passar com o (Seu) Coraza em Melo uns dias, até sairmos no dia 12.

1º DIA - 12/NOV: Tacuarembó
- O pessoal de Melo saiu, com o Clovis, e nos encontramos em Tacuarembó para seguir viagem a Paysandú todos juntos. Comemos uma "picada" na casa do Sosita e depois de "jiboiar" um pouco pegamos estrada de tarde.
- Daí começou a novela... a moto do Clovis parou após 56 km rodados e o Sosita foi nos "resgatar". NEsse meio tempo veio uma nuvem de chuva que não nos pegaria se estivessemos rodando e nos deu um banho... o lado bom foi que descobri que minha bota é quase impermeável mesmo (só não aceita água por baixo, jogada pela roda dianteira da minha custom).
- Depois disso ficamos até tarde no Enano (Cardozo Motos) com ele tentando arrumar a moto do Clovis, mas a Shadow não é muito comum e conseguir uma bomba de combustível para ela foi uma novela. Original nem pensar (pesquisamos em Livramento, Montevideo e Buenos Aires, que estava no nosso caminho). Até no Brasil, só pedindo para importar, o que levaria 20 dias... que acham?!
- Pois nos viramos com o que tinha... o Clovis queria chamar a seguradora e desistir e nós sempre do lado dele, até que resolvesse o caso...
- Enquanto isso Martin e Claudia nos esperavam em Paysandú, pois eles estavam a nossa frente quando a moto do Clovis parou e ficaram no Rami nos esperando.
FOTOS DO 1º DIA:



2º DIA - 13/NOV: Tacuarembó-Paysandú
- Dormimos no Sosita, eu (sandro), Clovis e Coraza e a novela continuou com o Enano tentando de tudo com o material que tinha para instalar uma bomba de carro no lugar dela, mas não era fácil...
- Passou a manhã e nada, passou a tarde com o Clovis do lado dele e nada, passou a noite com todos os 3 do lado deles (Enano e filho) até que... ele resolveu!
- Problema... passavam das 23h, nós passamos o dia inteiro acorados em volta disso e só nos restqava ou dormir mais uma noite em Tacuarembó ou seguir a Paysandú para se juntar com Martin e Claudia...
- Pois decidimos viajar à noite, e até que foi tanquilo no "1º tempo do jogo", mas na segunda metade dos 210 km que separam Tacuarembó de Paysandú, estávamos mais dormindo do que acordados... passamos algumas horas percorrendo os últimos 100 km... NUNCA MAIS faço isso... atravessar a madrugada viajando é para quem sabe e está bem dormido, definitivamene é isso. Resumo da "ópera"... chegamos às 5h e algo na manhã, com o sol nascendo.
FOTOS DO 2º DIA:



3º DIA - 14/NOV: Paysandú-La Plata
- Dormimos toda a manhã em Paysandú e estávamos prontos para seguir viagem ao meio-dia. Nosso destino era La Plata.
- Mas já na saída de Paysandú uma das mangueiras que o Enano usou não resistiu ao calor e o Rami foi os socorrer, trocou por um pedaço de mangueira de carro (mais resistente ao calor) e a moto pode seguir, mas isso nos roubou um tempo precioso...
- Passamos a ponte e a fronteira (migração e aduana), e seguimos pela ruta 14, mas a moto do Clovis seguiu dando sinais de problema... a essa altura todos estavamos muito preocupados com o atraso da viagem e foi muito ruim o resto do trecho...
- Em Zárate chegamos nós 3 (Sandro, Clovis e Coraza) e esperamos Martin e Claudia numa estación YPF na entrada de Zárate, depois da ponte... ainda não tínhamos resolvido nossos chips de celular argentinos para eu e Martin podemos nos comunicar e foi um desecontro total
- Martin e Claudia, que andam a 130 km/h, tinham um descompasso com o ritmo de 100 km/h que haviamos combinado e que se revelou mais lento ainda, pois com medo de problemas na moto o Clovis não passava dos 90 km/h nesse dia... resultado, só nos encontramos em Buenos Aires, recebidos pelo Pelado.
- Passamos o transito da capital sem problema algum, foi moleza pra mim, que já morei em Porto Alegre, guiar os guris. Alias, o Clovis se revelou um ótimo aluno, aprendendo bem as instruções que recebia, passou com nota 9 pelo transito de Buenos Aires. Pelado, Martin e Claudia nos esperavam na estación de servicio (posto de gasolina) passando algumas quadras do obelisco.
- Pouco depois estávamos na sede de Los Lobos em La Plata, que recebe motociclistas em viagem.
FOTOS DO 3º DIA:



4º e 5º DIAS - 15 e 16/NOV: La Plata
- Os planos originais eram sair de viagem no dia seguinte, mas acabamos ficando o sábado, que usamos para resolver o caso da moto do Clovis que ficou perfeita, mais ainda que fizeram uma grelha (bagageiro) sobre o bando traseiro dele e finalmente a bagagem dele ficou razoavelmente firme, sem ficar caindo pelo paralama traseiro da Shadow 2011.
- No dia seguinte não aconteceria nada, mas os amigos do Pelado decidiram fazer um evento para o ajudar no domingo, dia seguinte (ele foi vítima de roubo um tempo atrás). Nós não podíamos perder mais um dia parados, mas não tinha como recusar a oferta de participar do evento.
- O evento do domingo, 16/nov, foi muito agradável e com uma galera boa e boas bandas. Foi ótimo!
- Quanto ao atraso no cronograma, falo na próxima postagem.
FOTOS DOS 4º e 5º DIAS - 15 e 16/NOV




domingo, 14 de dezembro de 2014

USHUAIA 2014, 1-RESUMO INICIAL

Postagem nº 1-RESUMO INICIAL

Todas as postagens (onde poderão ser vistas as FOTOS)...

PARTICIPANTES...
  • Clovis Ferreira de Dourado-SP-Brasil, 72 anos, Shadow 2011.
  • Sandro Custódio (eu) de Santana do Livramento-RS-Brasil, 43 anos, Shadow 2006
  • Seu Coraza de Melo-Cerro Largo-Uruguay, 57 anos, Falcon.
  • Martin Piraña e Claudia Berni de Melo-Cerro Largo-Uruguay, na casa dos 30 anos, HD 1200.


SAÍDA(s)...

Saida do Clovis de SP: Dia 02/nov, em direção ao evento em Piratini-RS, para um tipo de moto encontro, só que pequeno e aconchegante, onde se encontrou com o Seu Coraza e depois foi para Melo passar mais uns dias.
Saída do grupo: 12/nov/2014, simultaneamente de Melo e de Santana do Livramento, se encontrando em Tacuarembó, Uruguay.
Distância aprox.: entre 9500 e 10.000 Km, dependendo de cada caso... e o Clovis, certamente mais de 12.000 Km. (na minha máquina foram exatos 9.516 Km, 4.507 de ida e 5.009 de volta)

Chegadas: Entre 09 e 13/dez. Foram de 28 a 40 dias fora de casa. Ou seja, cada um de nós passou 1 mês fora de casa.

O VENTO...

Km de Vento forte (acima do normal para a Patagônia):
  • Comandante Luiz Piedra Buena-Rio Gallegos-San Sebastián, 595 Km;
  • Ushuaia-Rio Grande- Porvenir-Punta Arenas, 485 Km;
  • Punta Arenas-Rio Gallegos, 260 Km;
  • Rio Gallegos-El Calafate-Comandante Luiz Piedra Buena, 595 Km;
  • Total aproximado, 1500 Km.
Mas se somarmos todo o vento lateral que pegamos, passamos de largo os 2000 Km, pois chegamos a "encher o saco" de tanto pegar vento (forte)...
No entanto, a quantidade de quilometros que pegamos vento não foi tão relevante, mas sim os momentos em que ele, o vento, personagem principal, nos forçou a parar por horas (2 vezes) ou a cancelar o trecho do dia (1 vez), totalizando uns 2 dias inteiros perdidos por conta do vento muito forte. Claro que acabamos aproveitando, e bem, esse tempo. Entretanto, em termos de km percorridos, foi tempo perdido, o que alterou nosso roteiro. DICA: Na hora de planejar sua viagem sempre coloque uns dias a mais, pois aqui, digo, "alí" na Patagônia Sur, quem manda é a natureza. Já a partir de Piedrabuena o vento vai acalmando aos poucos, gradativamente, o que nos permitiu, pelo menos, seguir viagem sem grandes atrasos.

O RÍPIO...

Mentira essa de apenas 70 km de rípio... os 70 km em questão são ruins segundo nos relataram e apenas as big trail conseguem passar as barreiras de rípio que separam o rípio (meio solto) da estrada quase pronta ao lado.
Acabamos dobrando em Monte Sombrero e pegando 110 km de rípio firme, dica dos caminhoneiros e de outro blogueiro, onde andamos entre 40 e 70 km/h, e onde as big trail chegam a 100 km/h.
E voltamos por Porvenir fazendo 160 km de rípio firme, mas com laterais de pedras soltas, que as rodas dos veículos atiram para o lado e para o meio, valeu a pena pelo visual da estrada para Porvenir e pelo convívio que tivemos com o pessoal de lá, muito bom. (Foi lá que comi Salmão com Sentoya caseiro, um espetáculo!) DICA: A balsa p/Punta Arenas sai as 14h. E sai de Punta Arenas às 11h. Exceto 1 dia no mês, que faz mais horários.

SEPARAÇÃO ESTRATÉGICA...

Fomos juntos até uma parte do caminho... a 2 dias de chegar decidimos (principalmente eu, como "Capitão" do grupo) que Martin e Claudia deveriam ir na frente. Como eles eles já viajavam na frente dos demais e nos esperavam e quando em quando, foram muito úteis para ACOMPANHAR A RAQUEL, esposa do Clovis, que chegou de avião e graças a velocidade e juventude dos guris eles conseguiram chegar no prazo e a Claudia acompanhou a Raquel por um dia, enquanto eu e Coraza garantíamos a chegada do Clovis com segurança, no dia seguinte (levamos 1 dia a mais). Foi um belo trabalho de equipe, usando os talentos de cada um, inclusive do Clovis, que se revelou um estradeiro de verdade.

VOLTA SEPARADA...

Martin e Claudia resolveram voltar um pouco antes, o que já estava programado, e fazer outro caminho talvez. Com isso eu (Sandro), Clovis e Coraza voltamos com outro caminho e outro prazo.
Eu mesmo tentei nos últimos dias me adiantar e chegar antes para uma festa, mas já nas primeiras horas o cansaço acumulado quase me fez entrar na traseira de um caminhão e desisti da festa para me juntar novamente aos parceiros de estrada, Clovis e Coraza.

O MAIS IMPORTANTE: CLÓVIS E SEU SONHO...

Chegar a Ushuaia é sempre um desafio. Mas tínhamos, todos os demais, a missão de ajudar o Clovis, do alto dos seus 72 anos e sem experiência em viagens, principalmente nas longas, a realizar o sonho de chegar lá e que alimentava a 55 anos. E conseguiu não só chegar, como voltou rodando. Isto deu um brilho especial à viagem, a tal ponto que todos os outros objetivos ficaram definitivamente em segundo plano. Ficamos muito honrados em ajudar o colega a concretizar esse sonho.





quinta-feira, 4 de dezembro de 2014

USHUAIA 2014, voltando...

DEPOIS PÓSTO FOTOS E COMENTÁRIOS...
APENAS AVISO QUE CHEGAMOS LÁ, FIZEMOS PASSEIOS E JÁ ESTAMOS VOLTANDO.

(Atualização: Para ver a todas as postagens da viagem, comece por AQUI.)

quarta-feira, 12 de novembro de 2014

USHUAIA 2014, saindo...

(Para ver a todas as postagens da viagem, comece em USHUAIA 2014, 1-RESUMO INICIAL.)

Se você está lendo isso é porque já estamos a caminho e nossa primeira parada hoje é em Paysandú, no Uruguay.
Nossa rota, trajeto, é aproximadamente o que está descrito no nosso arquivo de organização da viagem com detalhes (link/enlace).

    

Somos 4 motos, 5 pessoas (um casal). Um do estado de São Paulo (Brasil), eu do RS (Brasil), e os outros 3 são de Melo (Uruguay).

Nos próximos dias estaremos baixando pela Ruta 3 ou RN 3, mas antes paramos em Paysandú e em La Plata, onde seremos recebidos por amigos.

Nos vemos nos próximos dias.

segunda-feira, 10 de novembro de 2014

USHUAIA 2014, quase na hora...

Na quarta-feira/miercoles, dia 12/nov, sairemos para Ushuaia... agendarei uma publicação para o dia, com os detalhes da viagem e pretendo postar aqui a cada 3 ou 4 dias.

Até+

(Para ver a todas as postagens da viagem, comece em USHUAIA 2014, 1-RESUMO INICIAL.)

sábado, 8 de novembro de 2014

Visita ilustre...

Agora em outrobro recebi uma visita ilustre... o colega estradeiro Lírio Cesar de Floripa.
Ele incluiu no seu planejamento de viagem me conhecer pessoalmente, o que foi uma honra!!!

Nos conheciamos pela web, mas faltava um contato pessoal. Ambos somos editores em nossos blogs, publicamos material na internet e somos contatos no Face. Ele edita o blog PuraEstrada.

Também gravamos uma entrevista com ele para o nosso programa Motociclistas de Fronteira que passamos às quintas na Radio da Fronteira.











segunda-feira, 3 de novembro de 2014

Dia del Motociclista en Montevideo

Na quinta-feira, dia 30, a Irmandade Sem Fronteiras (ISF) brasileira se reuniu aqui em Livramento numa janta, para seguir no dia seguinte para Montevidéu. Foi ótima a janta, realmente vale a pena fazer parte desta irmandade.
Vamos às fotos da janta do dia 30 em Livramento:


Na sexta-feira, dia 31, saímos de Livramento para Montevideo, onde tive a honra de liderar o grupo boa parte do caminho... até Paso de Los Toros. A cada parada a galera ia se separando ao natural em grupos menores, mas sempre se reencontrando nas paradas programadas. Chegando em Montevideo fomos recepcionados ainda na ruta 5 pelos hermanos Uruguayos, com todo o carinho de sempre, e escoltados, hotel a hotel, até que o último estivesse acomodado.
Por la noche nos encontramos en el Restaurant Palermo Viejo y compartimos de nuevo lindos momentos.
Fotos del viernes, dia 31:


En el sábado nos juntamos en el Parque Rodo para salir en un paseo por la capital hasta el Centro de Protección de Choferes, donde tuvimos un asado muy lindo hecho por la Hermandad Sin Fronteras Uruguay para recibirmos, a los brasileros. Hasta arreglamos una moto de un hermano brasilero que estava sin luces (faróis) y entro ahí algunos de nosotros que somos también "cameros" (link/enlace) y nos movimos hastá que la moto del hermano estuviera arreglada, provisoriamente, pero en marcha (funcionando).
Por la tarde paseamos y, yo y algunos hermanos uruguayos, fuimos al Mercado Agrícola... un paseo muy hermoso, por que el marcado fue restaurado y está lindíssimo.
En la cena (janta) nos encontramos en Harley Rock Bar y fue otro momento muy bueno!
Fotos del sábado, dia 1º:


Para volver en el domingo, nos dividimos en grupos y volvemos por caminos diferentes... unos por Chuy, otros por Melo-Aceguá y otros por Bella Unión... solo yo volvi por la ruta 5. Pero nada és por acaso y salí  sin prisa de la casa de los hermanos Leandro y Claudia, que me recibieron en su casa. Tomamos unos mates, comemos unos bicochos e el hermano me llevo hasta a ruta 5, para seguir mi viaje.
Mas... nada é por acaso, na metade do caminho de volta encontrei 2 casais de Sãp Paulo que entraram pelo Chui e estavam saindo de volta por Rivera. Nos encontramos em Paso de los Toros, com frio, na chuva, e nos refugiamos momentaneamente dos 12ºC úmedos no meio do dum dia de primavera... coisas do Uruguay. Muito obrigado pela ótima conversa que mantivemos ao longo do trajeto de 250 km que compartilhamos... e eles também mantém um blog. Mostrei para eles a nossa fronteira seca e uma foto reflete bem isso, com as bandeiras ao fundo.
Fotos do domingo, dia 2:


É sempre um prazer compartilhar com todos vocês,
Sandro Custódio.

domingo, 26 de outubro de 2014

5º Aniversário Fronteiriços do Asfalto

Fizemos mais uma!
Mais uma festa dos Fronteiriços do Asfalto em Santana do Livramento, Fronteira da Paz!

Começamos na quinta-feira/jueves onde fizemos um assado e tivemos a surpresa do pessoal de Tacuarembó vir em peso.

Na sexta-feira/viernes tivemos os visitantes chegando e se acomodando, com destaque para o Renato e o Jack de El Dorado e de Guaíba. O Jack é uma figura... escocês, casado com uma gaúcha, fala enrolado mas e toma cerveja e caipirinha.

Chegaram e saíram vários colegas estradeiros durante o sábado, difícil especificar a quantidade de motos, mas foram quase 100 (correção. foram mais de 130 motos e 270 pessoas)... chegamos a usar o ginásio Malet para barracas, pois no local lotou.
No almoço tivemos galeto e na janta assado com saladas e arroz.

Nas homenagens, tivemos os colegas que organizaram do 1º Abraçando a Fronteira Oeste fazendo algumas homenagens, dentre as quais está incluído este blog.
Várias cidades estiveram representadas, além das nossas vizinhas, como Teutônia, Passo Fundo, Cruz Alta, São Sepé, São Gabriel, Guaíba, El Dorado, etc. Ou seja, o pessoal veio mesmo, e foi abençoado com um tempo maravilhoso.

PS: Domingo estarei em Serviço Eleitoral e não poderei cobrir a despedida da turma, como constumo fazer. O sono está me vencendo... fui.

ATUALIZAÇÃO: Entraram mais 85 fotos que estavam esquecidas no cartão de memória...



domingo, 19 de outubro de 2014

1º Abraçando a Fronteira Oeste




MUITO BOM!!!
Isso mesmo! Foi muito bom participar do 1º Abraçando a Fronteira Oeste!!!

A começar pela ida na sexta-feira à tardinha... éramos 7 motos indo de Livramento a Rosário do Sul (para chegar a São Gabriel para a janta... isto no cair da noite... e quando fizemos a curva logo após do trevo com da 158 com a 293 (trevo para Dom Pedrito)... nos deparamos com um PAREDÃO de nuvens ao longe entre cortadas por muitos raios por minuto (o céu estava limpo sobre nossas cabeças) e nós, um bando de loucos, indo para baixo daquela formação de chuva... um dos guris foi muito perspicaz em achar um ponto bom de parada e nos preparamos para a inevitável chuva.
Chegando em Rosário do Sul, e "o céu caiu"... raras vezes vi chuva como aquela... chegava a criar uma espécie de névoa contra o chão, tal a força da queda dos pingos... e quando parei num posto para me esconder um pouco da chuva, descobri que os poucos km foram mais que suficientes para me deixar encharcado... e contatei que minha jaqueta de cordura definitivamente está vencida... ou teria sido apenas uma chuva excepcional? Na próxima chuva forte tiro essa dúvida. O fato que onde paramos, fizemos uma lagoa na volta de nossos corpos só com a água que pegamos em poucos km.
Depois disso, a chuva normalizou e conseguimos seguir até São Gabriel.

Organizado pela AMO-RS, na pessoa do seu coordenador regional, o "Abraçando" (forma como o chamamos carinhosamente) começou bem, com uma boa janta organizada pelos Marechais do Asfalto em São Gabriel. Não fazia parte da programação do Abraçando, mas eles quiserem nos receber bem e assim o fizeram. Detalhe: A chuva parou depois que chegamos.

Com a chuva muitos desistiram... das cerca de 125 motos e 230 pessoas inscritas/participantes ficamos com uns 60% disso (exatamente 90 motos chegaram em Quaraí, conforme vídeo que fiz), mas sempre haviam participações locais que aumentavam, e muito, a quantidade de motos e de pessoas presentes em cada local.

A CHUVA: Previsões de chuvas fortes... e de fato elas vieram... mas nunca nos momentos em que o comboio estava em consolidado (tanto parado como em movimento) e o sol... alias...

O SOL veio em vários momentos e o calor que estava previsto quis começar a ser sentido... iriam ser tardes quentes (quem já ficou com uma jaqueta preta parado num dia quente sabe do que estou falando). Mas ele não ficou e prevaleceram mesmo as NUVENS e a GAROA, ou seja, estava simplesmente PERFEITO para andar de moto, com temperaturas muito boas e até alguma chuvinha para refrescar nos momentos quentes... ou seja, perfeito. Sinceramente, perdeu quem não foi.

TRAJETO:
- 9h, sábado, São Gabriel passando reto por Rosário do Sul e parando no posto próximo ao trevo da 158 com a 293 (trevo para Dom Pedrito) a 31 km de Livramento;
- Aprox. 11h, seguimos para Livramento e almoçamos no CTG Sinuelo do Caverá (ótima comida!);
- Antes das 15h, saímos para Quaraí, com parada com direito a lanche rápido fornecido pela organização;
- Seguimos para Alegrete, onde chegamos, como previsto, ainda de dia;
- Janta em Alegrete (terra dos Campanas) num CTG (ótima comida!), com ótima coordenação, entregando as turmas nos seus devidos lugares... (alias o camping era do lado do local da janta!!! foi ótimo!);
- 9h (com a mudança no horário dormimos 1h a menos), domingo, concentramos e saímos para Rosário do Sul, onde comemos um Salchipão e dispersamos. Fomos muito bem recebidos pelo Roda Livre.

Foram 381 km rodados no sábado (em comboio) + cento e poucos no domingo, totalizando 500 km. Isto sem contar os deslocamentos de cada um fora do comboio... eu mesmo fiz + 280 km, ou seja, fiz 780 km nessa voltinha.

CONSIDERAÇÔES

Segundo o pessoal de PRF, que costuma acompanhar muitos eventos, este foi muito bom pela organização e pelo comportamento dos participantes. Creio que a previsão de chuva selecionou os estradeiros e isto ajudou no resultado final.
Certamente vamos realizar muitas edições do Abraçando a Fronteira Oeste (variando os trajetos, obviamente) e me arrisco a dizer que estamos testemunhando um novo capítulo do motociclismo nesta área e, com muito orgulho, fazemos parte disto!

Deixo um grande agradecimento a todos e um enorme abraço estradeiro! (um abraço de 500km, pra ser mais exato...)

EM TEMPO, vídeo da chegada a Quaraí:


 

domingo, 12 de outubro de 2014

Próximos eventos, Calendário e Faltam 30 dias...

OUTUBRO/OCTUBRE 2014 (restantes)
18-19
Fronteira Oeste-RS
Abraçando a Fronteira Oeste
+*
17-19
Tacuarembó-ROU
9º Motoencuentro Internacional
+*
17-19
São Sebastião Cai-RS
11º Moto Caí no Asfalto
cainoasfalto@hotmail.com
51 98319241

19
Nova Tramandaí-RS
5º Rota Zona Sul

12
Litoral Norte-RS
Moto Passeio

25
Canoas-RS
6º Moto Passeio de Canoas
sassoedio@yahoo.com.br
51 93428482
+
24-26
Santana do Livramento-RS
5° Niver Fronteiriços Asf
camilalvto06@hotmail.com
55 99585673
+*
25
San José-ROU
Festejos del Dia del Motero Uruguayo
+
25
Xangrilá-RS
9º Moto Xangrilá

25-26
Arambaré-RS
1º Arambaré Moto Fest

Outros (outubro):
|| 24-26/10/2014, Feliciano-E.Rios-ARG (organiza, cartaz/afiche1, cartaz/afiche2, cartaz/afiche3, cartaz/afiche4, cartaz/afiche5)
|| 24-26/10/2014, Santa Maria de Punilla-ARG (cartaz/afiche, no Facebook, no Facebook)
|| 25/10/2014, Colón-Bs.As.-ARG (cartaz/afiche)


EVENTOS/CALENDÁRIO... aqui no blog mantenho (é o que me dá mais trabalho) o CALENDÁRIO DO MOTOFRONTEIRA (LINK/ENLACE). Acompanhem!


Faltam 30 dias: Bom pessoal, devem ter reparado no silêncio tem feito aqui no blog... pois é... hoje faltam 30 dias para partirmos numa viagem longa. Quando chegar mas perto publicarei os detalhes.


domingo, 21 de setembro de 2014

8º Aniver Espírito Estradeiro

Acabei de voltar do 8º Aniversário do MG Espírito Estradeiro, que aconteceu na localidade de São João do Polêsine.
Eu, pessoalmente, não pretendia ir por conta do planejamento que viagens que fiz, mas meu guri queria ir e o tempo ajudou muito, então aqui estávamos nós...

A Localidade Ribeirão é um cantinho de paz que foi super movimentado neste findi pelo ronco dos motores e rock o tempo todo. Fomos em peso, aproveitar a festa e os amigos em mais um bom evento. Estão de parabéns o pessoal do MG e a Comunidade local, que armou uma recepção e tanto para nós.
Me chamou a atenção o "troféu"... que na verdade era uma cuia personalizada com o logo do MG.

Um grande abraço estradeiro a todos!




domingo, 14 de setembro de 2014

1er Motoacampasado - Escuela Quiebra Yugos

Fue en Tacuarembó, Uruguay, que nos encontramos para ayudar la Escuela Rural nº 25, Quiebra Yugos.

Casi no fui, pero la voluntad de ir era más grande. Grácias por nos recibir y por nos dejar ayudar!